BOA SAÚDE - Caracterização do Município

Localização
O Município de Boa Saúde está localizado no Rio Grande do Norte, na Microrregião do Agreste Potiguar. A sede municipal fica a uma distância de 75 quilômetros de Natal, a capital do Estado. Está situada a uma altitude média de 104 metros acima do nível do mar e tem as seguintes coordenadas geográficas: 06° 06’ 00” latitude sul e 35° 32’ 54” longitude oeste.
Boa Saúde - Localização e limites

Área e Limites
A área total do Município de Boa Saúde é de 264 km2, correspondendo a 0,50% da superfície do Estado do Rio Grande do Norte.
Norte – Bom Jesus e Macaíba
Sul - Serrinha e São José de Campestre
Leste – Lagoa Salgada e Vera Cruz
Oeste – Serra Caiada e Sen. Elói de Souza

Clima
O clima do Município de Boa Saúde é semi-árido, com uma temperatura média anual de 25,7 Cº e umidade relativa média anual de 74%. O período chuvoso corresponde, normalmente, aos meses de março a junho, com as seguintes precipitações pluviométricas anuais: média de 741,2 mm; máxima de 1.573,0 mm e mínima de 394,23 mm.

Solos e Vegetação
Plantação de milho
No Município de Boa Saúde predomina um tipo de solo arenoso, com fertilidade natural média, apropriado para as culturas da mandioca e do agave e, em menor escala, para o plantio de algodão, milho, feijão e fava. Este tipo de solo apresenta restrições para a agricultura devido à forte carência d’água no período de estiagem. Existe outro tipo de solo no município, de textura argilosa e arenosa, com fertilidade natural alta e que se presta, principalmente, para a pecuária, podendo ser utilizado também com o cultivo de algodão, milho e feijão, além de palma forrageira e agave.

Com fertilidade natural baixa e textura média existe, ainda, outro tipo de solo favorável à fruticultura, principalmente caju e coco, além de pastagens e mandioca.

Quanto à vegetação, predominam as espécies de clima semi-árido, da caatinga hipoxerófila - árvores e arbustos, destacando-se, entre outras, as seguintes: catingueira, angico, juazeiro, umbuzeiro, aroeira, marmeleiro e mandacaru.

Ocorrências Minerais
Em relação à ocorrência de minerais no Município de Boa Saúde, verifica-se a existência do diatomito, mineral não metálico, que possui características física e química de grande importância para o uso industrial como isolante térmico e acústico, coadjuvante na filtração, absorvente, abrasivo moderado, etc. O referido mineral é encontrado, principalmente, nas lagoas da Capivara, do Meio, Pau D’Árco e Barbatana.

Recursos Hídricos
A maior parte do município de Boa Saúde está situada no aquífero cristalino, onde torna-se difícil o armazenamento de águas subterrâneas. Os poços perfurados, no referido aquífero, apresentam uma vazão média baixa de 3,05 m3/h e uma profundidade de até 60 metros, com água, geralmente, de alto teor salino, com restrições para o consumo humano e para a agricultura.
De forma dispersa, o aquífero de aluvião apresenta-se constituído pelos sedimentos depositados no leito do rio e riachos de maior porte. Caracteriza-se pela alta permeabilidade, boas condições de realimentação e uma profundidade média em torno de 7 metros, com água, geralmente, de boa qualidade e pouco explorada.

Barragem de Boa Saúde
O Município de Boa Saúde está situado na bacia hidrográfica do Trairi, que possui regime intermitente, no seu alto e médio curso, tem sua nascente formada pelos riachos que vêm das Serras do Doutor e Cuité, e corre em direção leste, indo desaguar no Litoral Oriental. A bacia do Trairi, no seu baixo curso, está em contato com solos sedimentares e clima úmido, que favorecem a formação do vale e a perenização deste trecho localizado fora do Agreste. A grande extensão desta bacia é constituída pelos alto e médio cursos, que contam com uma acentuada rede de drenagem, formada por pequenos riachos, que são responsáveis pelo regime intermitente e pelas fortes enxurradas nas épocas chuvosas.

Principais riachos que banham o Município de Boa Saúde: Bom Pasto e Córrego de São Mateus.

Açude de Seu Jorge
Córrego de São Mateus
Principais lagoas: Pedra Branca, do Meio, Pau D'arco, Carnaúba, Junco, Tapuia, Comprida, Limpa, do Horto, Barrenta, Tamatá, das Traíras, da Cajarana, Jenipapo, Capim Grosso, Tacaca, Catolé, da Onça, das Traíras.

Açude com capacidade de acumulação superior a 100.000 m3: Açude Comunitário Córrego de São Mateus.
Páginas 19 - 21

O texto foi extraído do livro Boa Saúde: Origem e história escrito por José Alai e Maria de Deus. Algumas imagens são dos blogs que José Alai mantinha. O objetivo dessa postagem é tão somente conservar nossa história.

Postar um comentário

 
Top