A Rua Preta Valentim é a segunda rua do Conjunto Caranguejo e até janeiro de 2015 contava com 12 residências e 28 moradores.

O nome foi uma justa homenagem a Dejanira Vicente da Hora, mais conhecida por Preta Valentim. Preta nasceu em Córrego de São Mateus em 26 de abril de 1935. Era uma mulher que sempre batalhou pela vida. Numa época em que tudo era mais difícil, Preta aprendeu a fazer de tudo um pouco para ajudar ao esposo, João Valentim, a criar os filhos.

Preta era costureira e além das roupas encomendadas ela fazia calção, saia e blusas para vender nas feiras. Também fazia redes e nas horas vagas se sentava na calçada e enquanto conversava com com o povo que chegava, ia tecendo peças de tricô.

Preta também fazia e vendia landuás e choques de pescar. Fazia azeite de carrapateira (mamona), colorau, óleo de coco, geleia de mocotó e torrava café. Além disso, Preta fazia comidas para vender nas feiras. Bolo preto, solda, sequilho, carrapicho e o bolo de mandioca mole eram os mais procurados.

Quando tinha qualquer festa em Córrego, lá estava Preta com uma barraca repleta de gostosuras. O picado de porco e a buchada de bode que Preta fazia eram tão gostosos que os que comiam nas feiras vinham a sua casa para encomendar mais.
Residência onde Preta morava
Preta Valentim foi então uma grande personalidade do Córrego de São Mateus. Faleceu em 08 de setembro de 2007, devido a problemas de saúde.

Postar um comentário

 
Top