"Não basta morar na comunidade, é preciso fazer parte dela"

Representantes de pais e professores da Escola Nossa Senhora do Perpétuo Socorro participaram da Oficina de Educação Contextualizada promovida pelo SEAPAC - Serviço de Apoio aos Projetos Alternativos Comunitários. O evento aconteceu nos dias 23 e 24 de julho na Secretaria Municipal de Educação.

No último mês a escola foi contemplada com uma cisterna com capacidade para 52 mil litros de água. A construção faz parte do projeto Cisternas nas escolas do SEAPAC. Além da cisterna o projeto realiza oficinas a fim de conscientizar sobre a importância de uma cisterna na escola.

Após a formação para ao Grupo gestor dos recursos hídricos o projeto realizou uma oficina para representantes de pais e professores das escolas contempladas. Participaram desta oficina os professores Tico e Neco e Maria Aparecida, representado os pais.

Oficina de educação contextualizada visa trabalhar a proposta de educação nas escolas a partir das cisternas, o uso da água de forma consciente, a importância das cisternas nas escolas, a valorização dos saberes no contexto local e a relação entre o bem e a comunidade.

Durante o momento os participantes tiveram a oportunidade de refletir sobre como era a escola e os métodos educacionais do passado e perceber a evolução para os dias atuais. Muitos lembraram que tinham que carregar latas d'água na cabeça para abastecer a escola e se conscientizaram que a água na escola é um item fundamental na educação e sem água a escola não funciona. Essas vivências incentivaram os participantes a desejarem cuidar da água, da cisterna, a pensarem no reaproveitamento e utilizar a água com consciência.

A professora Ana Almeida, formadora do projeto Cisternas nas escolas, frisou que fazer parte da comunidade é diferente de sentir-se parte dela. "Todos fazem parte da comunidade mas se preocupa e contribui com o desenvolvimento do lugar em que vivem?" Destacou Ana.

A cisterna foi construída por trás da escola e após inspeção foram colocadas calhas para colher água da chuva. Caberá a Prefeitura complementar o abastecimento e a escola o cuidado e proteção da cisterna..





Postar um comentário

 
Top