Origem do Nome Boa Saúde

Quanto ao nome Boa Saúde, o documento mais antigo que faz referências ao mesmo data de 1878. Trata-se do inventário de Simião Bolivar da Silva, casado com Rita Maria dos Prazeres, ela na época com 60 anos de idade. Proprietários e moradores no Brás e donos de terras, também em Laranjeiras, deixaram os seguintes filhos: Francisca, com 45 anos de idade, casada com José Firmino da Costa; Felix Francisco dos Santos, com 44 anos; Januário dos Santos; Maria Virgínia da Anunciação, com 41 anos; Manoel Simião da Silva, com 40 anos, casado com Clementina Maria da Conceição; Theotonia Maria, com 38 anos, casada com Manoel Verissimo Ribeiro, João Manoel da Silva, com 37 anos e Germana Maria da Anunciação, com 31 anos, casada com Manoel Diogo da Paixão. Dentre os bens deixados por Simião Bolivar da Silva constam cinco escravos: Dionizio, com 25 anos de idade; Firmino, com l8; Francisco com 10; Maria com 27 e. Mariana com 23. Como o casal teve nove filhos, na partilha dos escravos, a cada um coube uma fração do valor de cada um. A parte do documento que faz referência ao nome de Boa Saúde tem o seguinte teor: “ Recebi do meo escravo Dionízio a quantia di quarenta e quatro mil reis pela parte di sua liberdade de huma parte y pela herança de meo finado Pai q. mi tocou. Assim como tbem Recebi a quantia de dezeçêis mil rs pela parte de sua liberdade do labor e tresentos mil rs q. tbem mi tocou pela minha herança e do mesmo finado Pai mi tocou ficando o meo escravo aotorizado de huma semana di sirviço dentro do tempo q. mi toca na sua sujeição. E p. afim da verdade mandei paçar o presente em q. mi asigno prezte as Testemunhas abaxo asignadas. Boa Saúde, 22 de junho de 1878. Manoel Simião da Silva como testemunha Alexe. Franco. da Sa - (Alexandre Francisco da Silva) o grifo é nosso - Moricy. Como Testemunha de meo escravo Dionízio Januário José dos Santos. Manoel Vericimo Ribeiro”.

Nossa Senhora da Saúde
Existe mais de uma versão sobre a origem do nome Boa Saúde. Uma de que “a sugestão do nome foi dada por um padre a romeiros do povoamento do Lerdo que visitavam a cidade de Juazeiro do Norte, no Ceará.” O padre teria questionado sobre o significado da palavra lerdo e sugerido aos romeiros que o nome do povoado “deveria propagar religiosidade e prosperidade.” Os romeiros voltaram “com a imagem de Nossa Senhora da Boa Saúde na bagagem e imediatamente o povoado passou a se chamar Boa Saúde” (Morais, 1998, p.38).

Outra versão relatada pelo referido autor mostra que “o povoamento passou a se chamar Boa Saúde depois que uma pessoa dos Cachoeira, que há muito tempo estava doente, começou a banhar-se num poço do rio localizado nas redondezas, onde existia muito muçambê, planta medicinal. O doente logo ficou curado e, por ser devoto de Nossa Senhora da Boa Saúde, deu de presente à comunidade uma imagem da santa”. A partir deste fato, os Cachoeira construíram uma capela e adotaram Nossa Senhora da Boa Saúde como padroeira, e a localidade passou a se chamar Boa Saúde.

Poço da Pedra Grande
Por ocasião da pesquisa realizada junto aos moradores mais antigos da cidade, surgiu uma outra versão sobre a origem do nome Boa Saúde, que muito se aproxima da que nos referimos anteriormente. Morava no Lerdo, na localidade que veio a se chamar de Boa Saúde, o senhor Antônio Badamero Sacca, que costumava oferecer “arrancho” aos viajantes. Certa vez chegou uma pessoa que, tendo adoecido, permaneceu hospedada até ficar curada, quando teria exclamado ser um lugar abençoado, um lugar de muita saúde e que deveria se chamar Boa Saúde. Luiz Cachoeira, ao saber do ocorrido e temendo que os moradores do povoado de Gatos (atual Guarani) construíssem a primeira capela das redondezas, tomou a iniciativa de construir uma, dedicada a Nossa Senhora da Saúde.

A imagem de Nossa Senhora da Saúde, Luiz Cachoeira teria mandado buscar na Europa, o que, pelas características da santa, é mais provável, contrariando a versão de que a mesma teria vindo do Juazeiro, trazida por um grupo de romeiros. Por outro lado, algumas evidências contribuem para a aceitação da hipótese de que sua origem é européia: a existência do povoado com a denominação de Boa Saúde, em 1878, conforme documentos do Cartório de São José de Mipibu, e a ocorrência do milagre da beata Maria de Araújo, onze anos depois, em l889, quando a partir daí foi que se iniciou a devoção ao Padre Cicero e começaram as romarias ao Juazeiro.

Segundo o Professor da UFRN, Senhor Antônio Marques de Carvalho Júnior, estudioso e expert em arte sacra e antiguidades, a imagem de Nossa Senhora da Saúde, “Do ponto de vista do estilo pode-se dizer que se trata de uma escultura de influência barroca, mas já tendendo para o néo-clássico, caracterizado pelo panejamento sóbrio, com pouco movimento. O pedestal ou base é extremamente simples, sendo pois mais um forte indicador de uma escultura saída de uma manufatura européia do século XIX, entre 1800 e 1860”. Sobre a sua origem, ele tem a seguinte opinião: “A hipótese de sua origem ser a cidade de Juazeiro do Norte não tem a menor possibilidade, pois trata-se de uma escultura de fatura erudita e não de cunho popular”. E finalizando a sua análise, ele diz: “Para concluir, ressalte-se a postura hierática da imagem, com seu semblante gracioso, e no todo de linhas e proporções perfeitamente harmônicas".
Páginas 31 a 33

O texto foi extraído do livro Boa Saúde: Origem e história escrito por José Alai e Maria de Deus. Algumas imagens são dos blogs que José Alai mantinha. O objetivo dessa postagem é tão somente conservar nossa história.

Postar um comentário

 
Top