Os Remédios Populares

Além do uso das plantas medicinais e das benzedeiras, no passado, existiam muitos procedimentos baseados na sabedoria popular, voltados para a cura de certas doenças, como: beber banha de tijuaçu ou de cágado para inflamação da garganta; lavar os olhos com urina nos casos de doença de olhos ou conjuntivite; colocar algodão queimado para estancar sangria pelo nariz, dentre outros.

Remédios caseiros
Estes costumes, crendices e tradições, ao longo do tempo, foram transmitidos de geração para geração e, ainda hoje, fazem parte da nossa cultura. “Muitos dos predicados de nossa medicina popular foram legados pelos indígenas que antecederam os civilizados na posse da terra. No litoral do Rio Grande do Norte, os janduís. No interior, raça dos cariris,...conhecedores da flora medicinal, sabiam o segredo das plantas, raízes e folhas sob a forma de chás, infusões, defumadores e cocções, aplicados num ritual que favorecia a cura” ( Araújo, 1999, p. 13).

Ainda, em relação à prática da medicina popular, no passado, Boa Saúde contou com a dedicação e o trabalho voluntário do Senhor Cirilo Carolino de Alencar, que sarjava tumores, furúnculos e panarício. Com êxito, ele atendia às pessoas além dos limites do povoado. Seu Cirilo era tropeiro, comercializava aguardente trazida no lombo de burro-mulo, do engenho do Coronel José Lúcio Ribeiro, no município de Goianinha, e abastecia Boa Saúde e a vizinhança.

Página 71

O texto foi extraído do livro Boa Saúde: Origem e história escrito por José Alai e Maria de Deus. Algumas imagens são dos blogs que José Alai mantinha. O objetivo dessa postagem é tão somente conservar nossa história.

Postar um comentário

 
Top