O Poder Judiciário de Boa Saúde

Criado o Município de Januário Cicco, os ofícios da Justiça permaneceram subordinados à Comarca de São José de Mipibu, passando depois para a Comarca de Monte Alegre, criada através da Lei nº 2.382, de l5 de maio de l959, cuja instalação ocorreu no dia 16 de janeiro de 1960, tendo como primeiro Juiz de Direto o Bacharel Olinto Lopes Galvão Filho.

Tabelião  Deífilo Cavalcante Barros
Em 1964, foi criada a Comarca de Tangará, tendo como primeiro Juiz de Direito o Bacharel Manoel Alves Irmão.

A partir daquele ano, o Município de Januário Cicco deixou de pertencer à Comarca de Monte Alegre para ficar subordinado à Comarca de Tangará, à qual pertence.

O Cartório do Distrito Judiciário de Boa Saúde teve como primeiro tabelião o Senhor Deífilo Cavalcante Barros, nomeado pelo Governador Sylvio Piza Pedroza, através de decreto datado de 28/07/1952 e, publicado no Diário Oficial do Estado, de 29/07/1952, tendo exercido até 18/12/60. Neste período exerceu o cargo de escrivã substituta a Senhora Josefa Maria de Lima.

Em 20/12/1960, foi nomeada como Tabeliã do Cartório Único de Januário Cicco, a Senhorita Aliete de Medeiros Paiva, permanecendo no exercício do cargo até 10/03/1989. Neste período, o Cartório Único de Januário Cicco teve como Tabeliã Substituta a Senhorita Genoveva de Medeiros Barbosa.

A partir de 14/03/1989, o cargo de Tabelião do Cartório Único de Januário Cicco passou a ser exercido pelo Senhor Paulo de Souza, tendo como Tabeliã Substituta a Senhora Verônica de Souza B. de Oliveira, nomeada através de Portaria datada de 18/06/1989.

O primeiro casamento civil realizado no Cartório Único de Januário Cicco foi de João José da Silva e Maria Nazaré da Silva , celebrado no dia 09/09/1952. Ele nascido em Boa Saúde, no dia 08/07/1927, filho de José Alexandre da Silva e Maria Vicência da Conceição e ela nascida, também, em Boa Saúde, no dia 25/11/1924, filha de Antônio Maciel da Costa e Maria das Dores Costa.

O primeiro registro de óbito foi de João Batista Ferreira, falecido em 25/08/1952, filho de Luiz Ferreira da Silva e Dionízia Ferreira. Foi lavrado no dia 26/08/1952.

A primeira escritura pública de compra e venda foi de um prédio localizado no perímetro urbano da cidade de Boa Saúde, lavrada no dia 09/09/1952, sendo outorgantes vendedores o Senhor Lídio José da Costa e sua esposa Josefa Gomes da Costa e outorgante comprador o Senhor Antônio Matias da Silva.

A primeira procuração pública lavrada pelo Cartório Único de Januário Cicco foi no dia 09/09/1952, sendo outorgante a Senhora Josefa Gomes da Costa e outorgado procurador o Senhor Francisco Ferreira da Costa.

Página 162

O texto foi extraído do livro Boa Saúde: Origem e história escrito por José Alai e Maria de Deus. Algumas imagens são dos blogs que José Alai mantinha. O objetivo dessa postagem é tão somente conservar nossa história.

Postar um comentário

 
Top