A Comunidade de Limoeiro

Há alguns anos atrás a comunidade de Limoeiro chamava-se Gatos, pois era ligada a comunidade de Guarani. Nesta época, Guarani, Limoeiro, São Joaquim e Cajarana dos Miguel eram uma comunidade só. Toda essa área chamava-se Gatos por causa de um poço que existia nas proximidades de Guarani e São Joaquim onde vários gatos bebiam água. Com o crescimento das famílias essas comunidades foram se destacando e passaram a ser chamadas pelos nomes que conhecemos hoje.


A comunidade de limoeiro recebeu esse nome por causa da existência de um grande pé de limão que existia na propriedade do senhor José Júlio. As primeiras famílias a habitarem o povoado foram as famílias Sutero, Cajazeiras e Lucas. A partir daí a comunidade foi crescendo e se desenvolvendo na agricultura e pecuária. Os principais produtos cultivados na região eram o caju, milho, feijão algodão e mandioca. Nos anos 70 e 80 a comunidade se destacou no cultivo de caju e algodão. A criação de gado e cabras ainda é praticada no Limoeiro.

A ESCOLA
No ano de 1991, enquanto Paulo de Souza era prefeito de Boa Saúde, foi construída uma escola com capacidade para até 30 alunos em cada turno. A escola foi construída em um terreno doado pelo senhor José Júlio e recebeu o nome do mesmo. A primeira professora foi a senhora Maria Aparecida que morava na comunidade e dedicou sua vida à educação das crianças do Limoeiro. Até esse período não havia escola no Limoeiro e os alunos necessitavam se deslocar para a comunidade de Guarani. Nos períodos chuvosos o deslocamento se tornava impraticável pois o rio enchia e interditava a estrada que liga as duas comunidades.

Limoeiro tem passado por um bom desenvolvimento nas últimas duas décadas. A comunidade tem energia elétrica e água encanada na maioria das residências. Os habitantes se organizaram em uma associação de trabalhadores rurais que tem beneficiado a todos. Recentemente foi construída uma igreja evangélica e a escola José Júlio agora conta com acesso a internet.

Postar um comentário

 
Top